Documento sem título
Responsabiidade Social
Exclamation mark

RECICLAGEM: recuperar para perpetuar a vida

A palavra reciclagem surgiu na década de 1970, quando as preocupações ambientais passaram a ser tratadas com maior rigor e reciclar ganhou importância estratégica. Em 1972 aconteceu em Estocolmo, capital da Suécia, a primeira conferência sobre o meio ambiente que foi também a primeira ação mundial em tentar organizar as relações do homem e o meio ambiente. No Brasil, em 1992, o assunto ganhava importância e repercussão, onde muitas outras iniciativas relacionadas à preservação do ambiente e desenvolvimento sustentável foram realizadas.

Mas afinal, o que é reciclagem? Nada mais é que a atividade de transformar os materiais já usados em novos produtos, produtos esses que dentro da chamada cadeia produtiva podem ser comercializados, como por exemplo, os papéis velhos que, quando reciclados, retornam às indústrias e são transformados em novas folhas.

Em nosso cotidiano produzimos toneladas de lixo e este, há muito tempo,  é um dos maiores problemas que o poder público e a sociedade têm enfrentado, buscando soluções que nem sempre resolvem efetivamente a situação. Em função do descarte incorreto e da falta de informação e conscientização da população vem se agravando a degradação do meio ambiente e a poluição do ar, com ruas sujas, contaminações dos rios, proliferação de vetores e roedores, causando enormes males à população, ao meio ambiente e ao planeta.

Para isso, existe uma saída e uma solução: a separação dos materiais recicláveis para o reaproveitamento, transformando o problema do lixo em solução econômica e social. Porém, é necessário que a sociedade seja consciente,  colaboradora e, principalmente, multiplicadora dos programas ou pequenas ações de coleta seletiva.      

    A coleta seletiva é o primeiro passo para a reciclagem, pois permite a separação dos materiais (papel, plástico, vidro, metal, orgânico e não recicláveis) no  local onde eles são descartados, viabilizando assim o seu reaproveitamento. Para isso é preciso que cada um faça a sua parte, ou seja, não misture materiais recicláveis com o restante do lixo. Ela pode ser feita por um cidadão sozinho ou organizada em comunidades como condomínios, empresas, escolas, clubes, etc.

1 Vetores - são microorganismos que podem causar doenças (SECRETARIA DA SAÚDE DO GOVERNO DE SÂO PAULO, 1992).

      Certamente, essa tem sido uma das formas de garantirmos que o planeta continue oferecendo para as gerações futuras o que hoje pode proporcionar a todos nós. Mas, só vamos conseguir este intento com o trabalho de empresas socialmente responsáveis, aliados às pessoas conscientes da importância da preservação ambiental.

É importante saber, no entanto,  que  a maioria das  indústrias de reciclagem só aceita materiais que atinjam uma quantidade mínima estabelecida, geralmente toneladas, o que significa que as cooperativas de catadores ou de triagem armazenam os materiais por um longo tempo até conseguir a quantidade necessária em toneladas para vender. Quando esses materiais possuem restos de comida ou gordura, acabam atraindo insetos e roedores, transmissores de doença, daí a importância em lavá-los e ter certos cuidados em casa antes de mandá-los para a reciclagem. Além da diminuição dos problemas ambientais, menos poluição, menos gastos com água e energia,  quais as outras vantagens da reciclagem? Vejamos no quadro a seguir:


Fonte: SOSQUÍMICA

Os recipientes para receber materiais recicláveis seguem o seguinte padrão aqui no Brasil: azul – papel e papelão; vermelho – plástico; verde – vidro; amarelo – metal; preto – madeira; marrom – resíduos orgânicos; laranja – resíduos perigosos; branco

resíduos ambulatoriais e de serviços de saúde; roxo – resíduos radioativos; e cinza – resíduos geralmente não recicláveis, misturado ou contaminado e de difícil separação.

CRUZEIRO DO SUL E SEU PROGRAMA DE CONSCIENTIZAÇÃO
NA PRESERVAÇÃO DO AMBIENTE

O Hospital Cruzeiro do Sul, como uma empresa socialmente responsável, também está fazendo a sua parte para a conservação do meio ambiente. Para tanto, destinamos à reciclagem materiais básicos como papel, papelão e plástico, além de  fazermos o descarte correto de materiais considerados agressivos ao ambiente como as lâmpadas fluorescentes encaminhadas para descontaminação do mercúrio; as pilhas e baterias  recolhidas e enviadas a empresas recicladoras; as chapas de raio X que são processadas  para se retirar a prata; e o óleo de cozinha direcionado à fabricação de biodiesel.

Com o intuito de estimular a mudança prática de atitudes e a formação de hábitos com relação à reciclagem e conscientizar sobre as responsabilidades com o  planeta, estamos em fase de criação de projetos que incluem a reciclagem nas próprias  instalações do hospital.

A proposta do início do projeto para o segundo semestre de 2011, além de conscientizar os nossos clientes internos sobre as diferentes formas de coleta e destino do lixo para garantir um meio ambiente saudável e boa qualidade de vida, é sensibilizá-los sobre a importância da multiplicação da informação para a comunidade, seja no âmbito familiar e dos amigos, seja em seu entorno. Para  maior efetividade na implantação desta proposta de trabalho serão realizadas palestras com vídeos sobre o assunto, dinâmicas de grupo e textos informativos.

Afinal, reciclar se tornou a ação mais divulgada universalmente quando se fala em contribuir para a sustentabilidade. Sustentabilidade? Sim, nosso propósito é de que nossa empresa alcance uma situação de sustentabilidade num futuro próximo, mas isto é assunto para uma outra oportunidade.

Lucilda de Melo
Gestora de Serviços de Apoio

 

REFERÊNCIAS

CONFERÊNCIA NACIONAL DO MEIO AMBIENTE. Disponível em: http://www.mma.gov.br/cnma/conferencia/index.php 

CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE. Disponível em: http://www.conama.org

SECRETARIA DA SAÚDE DO ESTADO DE SÃO PAULO. Disponível em: http://www.saude.sc.gov.br/gestores/sala_de_leitura/saude_e_cidadania/ed_07/10.html

SOSQUÍMICA. Disponível em: http://www.sosquimica.com.brDiponível em: 21 maio 2011

WIKIPÉDIA. Reciclagem. Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Reciclagem